Domine seus medos em 4 passos infalíveis

thumb

Você também sente que todos os seus problemas giram em torno dos seus medos?

Ao invés de resolver logo os pepinos da vida, nós enrolamos e procrastinamos até que seja inevitável lidar com a situação.

Quando resolvemos um probleminha logo de cara, ele não dói. É só quando o plantamos e regamos com pensamentos de preocupação que ele se torna um problemão. E o culpado por isso tudo é o medo que nos paralisa e tira o foco.

Se você precisa aprender algo difícil, seus medos de falhar e de perder tempo são ativados e você elimina o amor que deveria ter pelo aprendizado.

Se você se sente incomodado com alguns pontos na sua relação amorosa, é o medo que vai fazer com que você fique quieto ao invés de resolvê-los com prontidão.

Preferimos não agir quando o medo nos domina. Somente quando existe pressão o suficiente que a nossa panela explode, gerando energia suficiente para agir e resolver as questões que nos afligem.

Mas o medo não é inútil. Ele diz exatamente aquilo que precisamos superar na nossa vida. Demonstra nossos pontos fracos, além de nos deixar atentos para os males do mundo.

Domar os seus medos irá te dar o poder de controlar a sua vida, superar qualquer obstáculo e alcançar seus sonhos.

O seu primeiro ato de coragem será ler o artigo inteiro. Nesta aventura, você irá aprender mais sobre:

  • as causas naturais do medo
  • os medos como causas dos nossos problemas
  • a sua ligação com nosso caminho evolutivo
  • como vencer seus medos com quatro estratégias diferentes

Prepare o seu grito de guerra e continue lendo!

O medo primordial – a morte

origem dos medos - a morte

Todo medo está ligado com uma sensação de irreversibilidade.

É como se aquela rejeição da sua primeira paixão fosse ficar marcado como um fracasso para o resto da sua vida. Ou como se falhar com seu blog demonstrasse uma incompetência inerente como um ser humano.

Os medos sempre parecem enormes – muito maiores do que realmente são. Eles parecem que ficarão tatuados na nossa vida eternamente, como uma cicatriz que nunca iria se curar.

Mas não é bem assim. Na verdade, em 99% dos casos, os medos trazem situações que podem facilmente ser superadas e esquecidas. Inclusive, toda superação de medos trazem uma forte evolução e nos tornam pessoas novas e mais maduras.

E, mesmo sabendo disso tudo, superar um simples medo parece uma barreira intransponível na nossa vida, isso porque todo medo possui uma fonte instintiva muito forte.

Todos os medos surgem do medo da morte.

Basta refletir sobre a simbologia: a morte não é apenas o fim da vida, mas também a representação de qualquer encerramento de um ciclo.

A morte indica o contato com o desconhecido. É a saída da zona de conforto e a luta interna para lidar com uma realidade fora do nosso controle. Os medos também. Eles lidam com os limites das nossas possibilidades. Somos livres apenas longe dos nossos medos, sempre circundados pelo desconhecido.

Enfrentar o medo dói, assim como deve ser a morte. Mas é a dor que permite o crescimento, e é a dor que caleja o nosso corpo para desafios ainda maiores.

E qual é o problema do irreversível?

Afinal, tudo na nossa vida segue em frente, sem nunca retornar. É a lei da existência. Precisamos focar no futuro e não no passado, sempre nos adaptando e lidando com as novas situações.

A essência da Coragem

coragem

Parece que as pessoas corajosas não tem medos. Elas enfrentam penhascos, surfam em ondas do tamanho de prédios e fazem mochilões pelo mundo pegando carona com caminhoneiros.

Mas não é esse o caso. Todas as pessoas sentem medo! A diferença é dominar ou ser dominado por eles.

O ato da coragem consiste na ação. É perceber o medo e agir mesmo assim, se sentindo atraído pela superação dos desafios.

Ainda assim, a ação dos corajosos não é tola, pois ela vem acompanhada de planejamento e da compreensão das consequências.

É essencial saber diferenciar o medo de baratas com o medo de altura estando de frente para um precipício. Sem medos em momentos de perigo, você se torna descuidado e pode acabar como adubo para plantas.

Os corajosos sabem o que se encontra por trás do medo e, sempre que a recompensa é boa, o medo deve ser vencido.

Você está gostando do artigo? Que tal se inscrever para receber conteúdo exclusivo com o poder de mudar a sua vida? Se inscreva para receber muito mais:

[mc4wp_form]

As causas dos medos segundo a Teoria do Viver

problemas

Eu acredito que problemas sejam oportunidades para o nosso desenvolvimento.

Os medos não são muito diferentes. Eles indicam as nossas limitações e representam barreiras que dividem a nossa zona de conforto e a nossa zona de crescimento.

Por um lado, encontramos uma vida sem medo e dor, uma vida repleta de prazeres instantâneos que geralmente se ligam aos vícios ou aos investimentos que não trazem resultados.

Gula, jogos, futilidades, televisão, preguiça e uma infinidade de outras coisas. Não que elas sejam ruins, mas são ações que focam apenas no prazer em curto prazo e que, quando em excesso, consomem toda a energia que poderíamos utilizar dentro do nosso propósito.

Já pelo outro lado, existe um caminho árduo que envolverá grande esforço e concentração, mas que terá recompensas duradouras e que alimentarão a nossa alma.

É como se construíssemos uma vila rodeada por florestas assombradas. Podemos viver em paz para sempre, limitados ao nosso grupo, ou enfrentar os nossos medos e ir além das florestas, conhecendo novas culturas e estabelecendo relações comerciais.

Não existe crescimento verdadeiro sem um pouco de dor. É a lei da natureza.

Depois de entender a vida com essa ótica, ficou divertido enfrentar meus medos. Começando com as coisas mais simples, comecei a perceber que superar os medos dava muito mais prazer do que fugir deles.

Eu havia feito uma lista de coisas que eu não fazia porque tinha medo:

  • Escalar
  • Viajar sozinho
  • Praticar uma arte marcial
  • Criar um negócio próprio
  • Andar de bicicleta (!!!)
  • Etc…

E em menos de um ano, percebi não apenas que eles eram medos descabidos, mas também que era justamente disso que eu precisava na vida.

Você só precisa começar!

4 etapas para lidar com o medo

4etapas

Eu sei. É fácil falar que só é preciso começar. O difícil é destravar os músculos, parar a tremedeira e fazer a mão parar de suar frio.

Vencer o medo é como qualquer outra guerra. Não se pode ir apenas avançando por um único caminho, insistindo onde as barreiras inimigas estão mais fortes.

É preciso atacar por terra, água e ar. Compreender todos os ângulos e encontrar as brechas do seu oponente.

Logo, no caso do medo, precisamos compreender o cenário através da teoria básica dos 4 elementos, publicado dentro da sessão Enciclopédia do site.

Vamos aprender a lidar com as causas do medo, compreender suas falhas lógicas, absorver a essência da coragem e agir.

1. Encontrando as Causas [fogo]

fogo

Todo medo possui uma causa ligada a nossa essência. Para encontrar os alicerces dos nossos medos, é preciso seguir uma linha causal e descobrir, passo a passo, onde tudo começou.

Imagine um jovem com problemas de carência. Seus medos giram em torno do medo da solidão, da falta de aceitação e de não ser amado pelos demais.

Na sua vida, suas próprias crenças devem ter o levado a se isolar e não confiar muito nas pessoas, pois assim ele evitaria se decepcionar com elas. É preciso mapear em sua vida todas as situações marcantes que trouxeram o tema a tona. Talvez as desilusões amorosas e amizades perdidas tenham acontecido, mas é preciso ir ainda mais longe.

Nossos valores são gerados em cima da simbologia básica que temos sobre o mundo. É muito comum que pessoas carentes tenham tido problemas com os pais nos primeiros anos de vida. Algum acidente ou falta de cuidado materno pode gerar uma sensação de abandono na vida que precisa ser retomado e recuperado.

Ao perceber a simbologia e o seu valor no nosso subconsciente, podemos perceber que aqueles significados não fazem mais sentido. É preciso se libertar do inconsciente através do consciente, adicionando e condicionando a mente a enxergar o mundo de outra forma.

Outra estratégia eficaz é encontrar valores pessoais que batam de frente com a simbologia do nosso medo.

Se você valoriza a coragem e se enxerga com um perfil guerreiro, é uma ofensa ter medo de injeção! Se você quer dominar o mundo, sua essência não pode permitir que você tenha medo de falar em público. Quando seu medo se torna inaceitável, ele pode ser facilmente vencido.

Logo, siga estas duas estratégias:

a. Abandonar significados subconscientes que não fazem mais sentido
b. Utilizar os nossos valores pessoais para combater medos que vão contra a nossa essência

2. Definindo as falhas lógicas [ar]

ar

Em geral, nossos medos não fazem sentido algum.

Você pode perceber claramente que uma barata não é um monstro mortal, mas para as pessoas que possuem medo de barata, isso não importa.

O medo surge da feiura, dos movimentos rápidos, das antenas e da terrível habilidade de voar.

Mas quando analisamos friamente, percebemos que não é natural ter nojo desses insetos, mas sim um fator cultural. Na China é comum encontrar espetinhos de gafanhotos e mesmo por aqui, nós comemos um bicho muito parecido com uma barata.

Ele tem casca, anteninhas e também é pegajoso. Sim, este é o nosso amigo nojento que adoramos comer:

camarao

Ok, eu duvido que alguém vá deixar de lado o medo de baratas, mas o motivo não é o medo em si. O problema é que não há recompensas o suficiente!

Aposto que todas as pessoas atravessariam uma piscina de baratas se no final pudessem realizar o desejo que quisessem. Sem recompensa, sequer existe motivo para lidarmos com os medos.

O mesmo vale para qualquer tipo de medo. Basta seguir um processo simples de desconstrução:

  1. Encontre as falhas racionais do medo
  2. Compare seu medo com situações similares onde o medo não existe
  3. Busque pela recompensa ou crie uma

3. Sentimento [água]

agua

É possível combater uma emoção com outra emoção?

A transmutação emocional é a habilidade de transformar as emoções indesejadas em outras mais maleáveis.

Sabendo que seus medos vão contra seus valores pessoais, é possível criar raiva, uma energia ativa que gera ação, poder e transformação em cima do medo. Ao odiar a sua situação atual, você conseguirá energia suficiente para mudar.

Mas nem todo mundo sabe lidar com a raiva. Existem diversas outras soluções, como o amor ao medo.

Pessoas que se colocam em situações de risco através de esportes radicais estão constantemente amando os seus medos. Enfrentar o medo gera alegria e satisfação, que só podem surgir se você estiver aberto para estas emoções.

4. Ação [terra]

terra

O medo existe quando não há ação.

Quanto menos agimos, mais o pensamento começa a buscar motivos para que as coisas deem errado.

Lembra daquela vez, há muitos anos atrás (ou não, quem sabe), em que você queria se declarar para sua primeira paixão, mas as palavras não saíam da sua boca?

Quanto mais tempo você enrolava, pior as coisas pareciam. Quando queremos agir em cima dos nossos medos, precisamos pensar e planejar o mínimo o possível e agir o quanto antes.

Não é a toa que a maioria das pessoas inteligentes são péssimas para colocar seus planos em prática. Elas são ótimas para ter ideias, mas quanto mais pensam, mais encontram chances de falha e o medo se alimenta justamente disso.

Se você tiver apenas 1% de chances de falhar, seus medos se alimentarão disso. Não é assim normalmente? Quando a gripe suína surgiu, a sua mortalidade era mais baixa do que a de uma gripe comum, porém a mídia reforçou o medo em cima daquela pequena chance.

Mas como fazer para agir, quando o medo já está enraizado e estamos paralisados?

1. Comece pequeno: encontre uma versão menor do seu medo onde as perdas serão mínimas. Se você for tímido, não tente vencer o medo dando uma palestra. Tente falar com uma pessoa desconhecida quando estiver sozinho.
2. Pratique seu elemento terra. Faça coisas que desenvolvam seu lado prático, como atividades físicas, esportes e artes marciais. Tente fazer atividades mais mecânicas (terra) e menos intelectuais (ar).

TLTR – Recapitulando

tltr

Dicas

-Em todos os problemas existe uma parte da causa que vem do medo.
-Os medos limitam a nossa vida. Após atravessar os medos, surgem grandes conquistas.
-Não é possível eliminar o medo. Coragem significa continuar, mesmo que com medo.

Os quatro passos para vencer o medo:

1. Encontre as divergências de valores entre você e seus medos.
2. Encontre todas as falhas lógicas dos seus medos
3. Comece a amar ou odiar os seus medos
4. Perca menos tempo pensando no que pode dar errado e comece a agir!

Conclusão

Não é fácil vencer os medos.

Mas se você quiser ter alguma chance, vai precisar trabalhar muito internamente, compreendendo este sentimento profundamente, desde as suas causas até os seus efeitos.

Apresentamos um caminho para a coragem, baseando-se totalmente na compreensão de que existimos em quatro dimensões diferentes.

É preciso reconhecer nosso estado A através de uma extensa análise de auto conhecimento.

Depois, procurar entender os benefícios de ter uma vida onde os medos já não nos afetem como agora. É o estágio B, o nosso objetivo e ponto de chegada neste estágio.

Entre eles, cabe a cada um encontrar um caminho que melhor resolva as suas questões. Não aceite tudo o que dizemos. Reflita, questione e sempre vá atrás de mais.

E, por falar em mais, poste suas experiências nos comentários e assine a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos que irão mudar a sua vida!

Recomendações de livros:

Vença seus Medos, de Johnatan Alpert.
O Efeito Sombra, de Deepak Chopra (apenas a parte dele).